Terças Poéticas

Projeto Terças Poéticas apresenta
Ricardo Evangelista & Sebastião Rezende

* Por José Aloise Bahia

O Projeto de leitura e vivência Terças Poéticas, intersecção entre poetas e experiências de várias linguagens – parceria da Fundação Clóvis Salgado e Suplemento Literário de Minas Gerais, apoios culturais da Rádio Inconfidência e TV Minas –, apresenta na próxima terça-feira, dia 16 de agosto, às 18h30, nos jardins internos do Palácio das Artes, Belo Horizonte, MG, Ricardo Evangelista em performance e homenageia Sebastião Rezende por intermédio do ator Paulo Fernandes.

Ricardo Evangelista, um poeta de natureza mestiça, apresenta a performance “Carnaval Di-Verso”: uma reinvenção do carnaval através de elementos poéticos e diversidades estéticas que caracterizam o povo brasileiro. Antropológico, o multiartista Ricardo Evangelista revela em seu trabalho a metamorfose do ser humano brasileiro no palco imaginário de um carnaval ao dizer: “nós deveríamos carnavalizar mais nossa nação”. Afinal, a mobilidade do Brasil acontece quando é possível experimentar linguagens de uma maneira híbrida. A partir dos poemas de “Mojepotara”, livro de estréia lançado em 2004, a partir de mesclas de versos livres, epigramas, quadras e poemas visuais, o poeta estende para o campo das imagens sonoras, vida e morte, memórias e risos que flagram o Brasil em sua unidade múltipla. Ricardo Evangelista e seus convidados especiais Sueli Silva, Gibram Muller e a presença inusitada do sambista mineiro Mestre Conga, traduzem aquilo que Mário Faustino deixou como exemplo “uma vida toda linguagem”.

O Terças Poéticas homenageia Sebastião Rezende na “interinvenção” do ator Paulo Fernandes, especialmente convidado, que apresentará um espetáculo além dos signos do tempo, imagens e mistérios de um texto renascido das páginas de “Itinerário do Não”: espaço que produz as sensações, o sentir e as muitas sinestesias na intersecção entre palavra escrita e sussurros no vazio.

Vida e Morte de Sebastião Rezende: nasceu no município de Guaxupé, Minas Gerais, em 15 de setembro de 1940, filho de lavrador. Cursou o Seminário Diocesano de sua terra natal, que deixou em 1969, quando estudava o primeiro ano de Filosofia. Dedicou-se ao magistério em cidades como Alpinópolis e Alfenas. Formou-se em letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guaxupé, e depois se mudou para o Rio de Janeiro, onde cursava mestrado em literatura brasileira na Pontifícia Universidade Católica, quando suicidou em janeiro de 1974. Publicou “Circunlírico” (poesia, 1970), “Exercícios para o vôo”, (1971), “No País do crepúsculo”, (1972), prosas de ficção, e “Itinerário do Não” (poesia, póstumo de 1976).

O projeto Terças poéticas receberá nas próximas terças de Agosto, dia 23: Jovino Machado & João Batista Jorge, dia 30: Luiz Edmundo Alves & Valdimir Diniz.

* José Aloise Bahia (Belo Horizonte/MG). Jornalista e escritor.Autor de Pavios Curtos (anomelivros, 2004). josealoise@aol.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s