DESARMAMENTO OU FAVORECIMENTO?

Encontrei as informações em um texto na net. Tem muito fundamento diante de tudo que já li.
Reproduzo aqui

É possível que alguém acredite que tenho como propósito defender a indústria bélica brasileira. Pretendo apenas apresentar algumas considerações a respeito da sutileza com que foi produzido o texto do Estatuto do Desarmamento, Lei que proíbe a comercialização de armas e munições no país. Para tanto são necessários alguns esclarecimentos:

Você sabia que as melhores armas de fogo de baixo calibre são fabricadas com tecnologia brasileira?

Que os exércitos de todo o mundo utilizam armas fabricadas aqui no Brasil?
Que 99% da fabricação de armas brasileiras são para exportação e que 90% são exportadas para os Estados Unidos?

Pois bem:

O artigo 35 do Estatuto do Desarmamento diz o seguinte: “É proibido a comercialização de armas de fogo e munições em todo Território Nacional, salvo para as entidades previstas no artigo 6º desta Lei”.

(Nota-se que fala apenas em ser contra a comercialização, nada sobre desarmamento.)
Existe na Lei do Comércio Exterior um ponto que diz: “Um país só pode vender um produto para outro país, se a comercialização do mesmo produto for permitido no mesmo país.” Isto quer dizer que, o Brasil só poderá exportar soja para os Estados Unidos se a comercialização de soja não for proibida no Brasil. Portanto, se a comercialização de armas e munições for proibido em todo território nacional, o Brasil não mais poderá exportar armas para os Estados Unidos ou qualquer outro país. Entretanto, se o brasileiro quiser ter uma arma, ele poderá adquiri-la via importação.

Analise o que diz o Artigo II do Estatuto: (Do Porte) “Ninguém tendo arma registrada será obrigado a devolvê-la, inclusive quem quiser ter uma arma vai precisar importá-la e registrá-la devidamente no órgão competente”.

Afinal, qual é realmente a intenção do governo brasileiro? Proibir a comercialização de arma de fogo e munições, tendo como objetivo (cantado em prosas e versos pelos globais) combater a criminalidade no país; ou acabar com o comércio de exportação e assim favorecer a indústria americana em suas exportações? O que realmente existe por trás de tudo isso? Você já imaginou se de repente, diante alto índice de acidentes provocados no trânsito, o governo resolve proibir a comercialização de carros no país?

Texto de Eluiza Elena

Blog Faça-te Bem Vindo

3 comments

  1. Confesso a vc que já conhecia o texto, mas tenho também dúvidas quanto às questões relativas ao comércio exterior conforme apontado. Não sei nada sobre isso, assim continuo no “NÃO” pelas razões anteriores.
    Bjs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s