Competência faz a diferença.

João trabalhava em uma empresa há muitos anos. Funcionário sério,dedicado,cumpridor de suas obrigações e, por isso mesmo, já com seus 20anos de casa.

Um belo dia, ele procura o dono da empresa para fazer uma reclamação:
– Patrão, tenho trabalhado durante estes 20 anos em sua empresa com toda adedicação, só que me sinto um tanto injustiçado. O Juca, que está conoscohá somente três anos, está ganhando mais do que eu.

O patrão escutou atentamente e disse:
– João, foi muito bom você vir aqui. Antes de tocarmos nesse assunto, tenhoum problema para resolver e gostaria da sua ajuda. Estou querendo darfrutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço.Aqui na esquina tem uma quitanda.Por favor, vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.

João, meio sem jeito, saiu da sala e foi cumprir a missão. Em cinco minutos estava de volta.
– E aí, João?
– Verifiquei como o senhor mandou. O moço tem abacaxi.
– E quanto custa?
– Isso eu não perguntei, não.
– Eles têm quantidade suficiente para atender a todos os funcionários?
– Também não perguntei isso, não.
– Há alguma outra fruta que possa substituir o abacaxi?
– Não sei, não…
– Muito bem, João. Sente-se ali naquela cadeira e me aguarde um pouco.

O patrão pegou o telefone e mandou chamar o Juca. Deu a ele a mesmaorientação que dera a João:
– Juca, estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após oalmoço.Aqui na esquina tem uma quitanda. Vá até lá e verifique se eles têmabacaxi, por favor. Em oito minutos o Juca voltou.
– E então? indagou o patrão.

– Eles têm abacaxi, sim, e em quantidade suficiente para todo o nossopessoal; e se o senhor preferir, tem também laranja, banana e mamão. Oabacaxi é vendido a R$1,50 cada; a banana e o mamão a R$1,00 o quilo; omelão R$ 1,20 a unidade e a laranja a R$ 20,00 o cento, já descascado. Mascomo eu disse que a compra seria em grande quantidade, eles darão umdesconto de 15%. Aí aproveitei e já deixei reservado.

Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo – explicou Juca. Agradecendo as informações, o patrão dispensou-o.Voltou-se para o João, que permanecia sentado ao lado, e perguntou-lhe:
– João, o que foi mesmo que você estava me dizendo?
– Nada sério, não, patrão. Esqueça. Com licença. E o João deixou a sala…

Tem gente assim. Acomodada, que não faz absolutamente nada além do que foiestritamente pedido ou solicitado. São pessoas que acham “que já fazemdemais” e sentem-se os eternos injustiçados. Num mundo em evoluçãoacelerada como o atual, quem for inteligente, quem se esforçar mais, quemse interessar realmente pelo que pensa, sente e faz, é óbvio, que vai sedestacar e ser feliz.

Não se restrinja, não se limite, amplie seus horizontes.
Só assim você vai se valorizar e ter progressos na sua vida..
E você é o João ou Juca ???

Colaboração do amigo Luiz Marques
http://lcmarques.blogspot.com/

3 comments

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s