Superstição: Presentear com perfume dá azar?

Não passa de superstição a ideia de que se presentear a pessoa amada com perfume a relação vai acabar. Segundo especialistas o amor não ocorre à primeira vista e sim ao primeiro cheiro.

Quem está pensando em presentear o namorado ou namorada com perfume no Natal já deve ter ouvido o velho ditado: “quando se dá perfume de presente, o namoro termina junto com a fragrância”. A superstição de anos e anos atrás ainda provoca receio em algumas pessoas. Afinal, quem quer presentear não está pensando em terminar, muito pelo contrário, quer agradar e acertar no presente.

Mas, se o cheiro está na rotina de muitos casais, porque justamente nesse dia iria fazer mal presentear com aquele perfume especial que marcou tantos bons momentos juntos? De acordo com a psicóloga Ana França, “superstição ou comportamento supersticioso (como chamamos em uma parte da psicologia) nada mais é do que uma explicação mítica para um fato. Normalmente essa explicação está ligada ao conhecimento do senso comum e existe desde que tentamos encontrar explicações para o que não conhecemos ou tememos. Faz parte da ‘natureza’ humana temer o que não conhece e muitas vezes, dar explicações por continuidade temporal e não por relação causal”.

E como não dá pra controlar o jeito que a história é contada, ainda hoje superstições como essa do perfume sobrevivem, porém com algumas alterações. A psicóloga explica que há também aqueles que não acreditam ou que não conhecem o mito e ‘desobedecem’, provocando o embate quando as informações são cruzadas.

“Alguns especialistas dizem que o amor não ocorre à primeira vista e sim ao primeiro cheiro, na parte anterior do nariz (no órgão vomeronassal), capaz de identificar os feromônios (hormônios naturais responsáveis pela atração sexual). Mas isso é uma outra história: no humano a função dos feromônios não é tão importante como em outros animais. Além disso, o se feromônio fosse realmente importante, o perfume artificial, ao invés de ajudar na atração, iria atrapalhar, mascarando o cheiro natural do indivíduo. Ainda bem que superamos os feromônios naturais e preferimos um delicioso aroma amadeirado, floral ou cítrico (respeitando as variações individuais), ajudando a ‘criar um clima’. Afinal, o cheiro é essencial nas nossas vidas”, afirma a psicóloga.

Perfume e Colônia. Qual a diferença?
A escolha de uma fragrância é um ritual que proporciona a descoberta do universo olfativo e das notas que combinam com cada momento. O olfato é o único dos sentidos que não passa pela triagem da razão e vai direto para o berço das emoções do nosso cérebro. Histórias, memórias e sentimentos, tudo está em um perfume. São ingredientes capturados e misturados de forma complexa, que combinam emoção e significado, traduzidos por meio de diferentes possibilidades: Eau de Cologne ou Desodorante Colônia, Eau de Toilette, Eau de Parfum e Perfume.

Apesar de todos serem capazes de nos levar a lugares, tempos e pessoas, são composições diferentes. Ainda hoje, muitas pessoas desconhecem as características específicas de cada um deles. A perfumaria classifica os perfumes de acordo com o percentual de essência utilizado em sua composição, o que determina sua concentração, o poder de fixação à pele e também o tempo de proteção.

Perfume: a fragrância conhecida pelo termo original francês (parfum) é caracterizada pela alta concentração de essências – entre 18% e 35% do volume total. Seu poder de fixação na pele é grande, podendo durar de 8 a 24 horas, conforme a qualidade da fragrância e o caminho olfativo.

Eau de Parfum: subproduto do perfume propriamente dito, é diluído em maior quantidade de água (daí o “eau”, água em francês), apresentando índices de concentração que variam de 12% a 18%, o que pode representar até 10 horas de perfumação.
Eau de Toilette: caracterizado por uma fragrância mais discreta, apresenta índices de concentração entre 8% e 10% e tempo de fixação de até 8 horas.

Eau de Cologne ou Desodorante Colônia: possui baixa concentração de essências, 5% no máximo. No Brasil, criou-se uma terminologia própria para essas fragrâncias: deo colônia ou desodorante colônia. Além de perfumar, elas têm função desodorante por possuir elementos que ajudam a combater os efeitos do excesso de suor, garantindo maior sensação de frescor.

“O perfume é um complemento que deixa uma marca, mas não deve chegar ao evento antes da pessoa. Além do mais, também deve estar adequado ao ambiente. Ideais para o nosso clima tropical, a colônia tem uma fragrância menos invasiva, passando a mesma sensação refrescante de um tecido leve utilizado como roupa no verão”, explica Verônica Kato, perfumista da Natura.

Informações sobre esses e outros produtos Natura, além de contato com as Consultoras, podem ser obtidas com o SNAC – Serviço Natura de Atendimento ao Consumidor, por telefone (0800-115566), por e-mail snac@natura.net ou visitando o site: www.natura.net .

Via Newslink

One comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s